Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

ROTEIRO DE ATIVIDADES DE ARTE E HISTÓRIA 9º ANO

ARTE

Olá aluno(a), seja bem-vindo ao 3◦ Bimestre com o tema central “Teatro”, onde ampliaremos nosso olhar sobre essa linguagem da Arte, o Teatro, com certeza, nós iremos nos surpreender, se envolva e vamos juntos conhecer um pouco mais sobre esse mundo teatral, não deixe de acompanhar as aulas do CMSP, e na dúvida, entre no chat do atendimento ao aluno nos horários combinados para conversarmos.  

Momento 1 – A Origem do Teatro

O teatro teve sua origem no século VI a.C., na Grécia, surgindo das festas dionisíacas realizadas em homenagem ao deus Dionísio, deus do vinho, do teatro e da fertilidade. Essas festas, que eram rituais sagrados, procissões e recitais que duravam dias seguidos, aconteciam uma vez por ano na primavera, períodos em que se fazia a colheita do vinho naquela região.

O teatro grego que hoje conhecemos surgiu, segundo historiadores, de um acontecimento inusitado. Quando um participante desse ritual sagrado resolve vestir uma máscara humana, ornada com cachos de uvas, sobe em seu tablado em praça pública e diz: “Eu sou Dionísio!”. Todos ficam espantados com a coragem desde ser humano colocar-se no lugar de um deus, ou melhor, fingir ser um deus, coisa que até então não havia acontecido, pois um deus era para ser louvado, era um ser intocável. Este homem chamava-se Téspis, considerado o primeiro ator da história do teatro ocidental. Ele arriscou transformar o sagrado em profano, a verdade em faz-de-conta, o ritual em teatro, pela primeira vez, diante de outros, mostrou que poderíamos representar o outro. Este acontecimento é o marco inicial da ação dramática.

Paralelos a este acontecimento sociocultural, vão surgindo os prédios teatrais gregos, que eram construções ao ar livre, formadas em encostas para facilitar o escalonamento das arquibancadas. O prédio teatral grego era formado, basicamente, da seguinte estrutura: arquibancada, orquestra, thumelê, proscênio e palco.



Teatro de Herodion (Atenas, Grécia). Foto: Anastasia Fragkou / Shutterstock.com

A arquibancada era feita de pedras e sua utilização pelos cidadãos gregos era democrática, dali todos podiam assistir com a mesma qualidade de visão as tragédias, comédias e sátiras. A orquestra era o espaço central circular onde o coro, formado por dançarinos, se apresentava. O thumelê era uma pedra fincada no centro da orquestra destinada as oferendas para o deus Dionísio. O proscênio destinava-se ao corifeu, líder do coro, era o espaço entra o palco e a orquestra, e o palco, construído inicialmente de madeira e mais tarde em pedra, era o espaço destinado à exposição dos cenários e para troca de figurinos e máscaras. Podemos encontrar diferentes vestígios desta cultura artística em nosso teatro contemporâneo, bastando um estudo aprofundado por diferentes olhares estéticos.

Momento 2 – A Dramaturgia Contemporânea

Resumo: A dramaturgia contemporânea não se refere mais a um conceito singular, a arte de escrever dramas, mas aborda todas as artes da cena e suas articulações.

ATIVIDADE 1 – SONDAGEM – Agora vamos conversar sobre os conceitos de dramaturgia na arte contemporânea (teatral, televisiva e cinematográfica) e espaços cênicos. Responda em seu caderno as questões a seguir:

  1. Você sabe o que significa espaço cênico? Já assistiu alguma apresentação de teatro de rua? Comente sua experiência
  2. Você conhece algum artista ou grupo de teatro contemporâneo? Existe no seu bairro, cidade ou região artistas ou grupos de teatro contemporâneo?
  3. Você costuma assistir espetáculos de teatro? Onde? Ao vivo, na internet, na tv etc.?
  4. Existem no seu bairro, cidade ou região locais próprios para apresentações teatrais?
  5. Escreva o que você acha que seria dramaturgia – teatral, dramaturgia televisiva e/ou dramaturgia cinematográfica.
  6. Você costuma consultar programação teatral? Onde? Internet, cartazes espalhados pela cidade, diretamente nos centros culturais e teatros etc.?
  7. Você já participou da criação e produção de espetáculos teatrais? Onde? Igreja, escola, centros culturais, projetos sociais etc.?

ATIVIDADE 2 – APRECIAÇÃO Observe atentamente as imagens, identifique cada um, e o que representa cada imagem. O que acontece nesses espaços?

Espaços cênicos: Essas imagens, você já deve ter visto num filme, revistas, jornais, internet, na cidade onde mora etc. Utilize a sua memória e escreva quais dessas imagens, você conhece e já foi? Pode ser semelhante.

– Formas de dramaturgias – Teatral, televisiva e cinematográfica, conforme as imagens acima, veremos o que você sabe e aprendeu:

Dê exemplo de cada uma das formas:

– Teatral _______________________, Televisiva _________________ cinematográfica ____________________

HISTÓRIA

1º Momento:  Analise de imagem
2º Momento: Apresente o texto, imagens, tabelas…
3º Momento: Podem ser as questões objetivas ou de reflexão e etc.
  • Esse é um navio novo ou antigo?
  • É muito usado hoje em viagens?
  • Já foi um meio de viagem usado em outras épocas? Quando?
  • Qual sua utilidade?
  • O que será que essas pessoas faziam no navio?
  • Quem são essas pessoas?
  • O que fazem?
  • Vão para algum lugar? A imagem mostra movimento?
  • Como são as roupas? Viajam acompanhados de quem?

A vinda da família real portuguesa para o Brasil ocorreu em 28 de novembro de 1807 e a comitiva aportou no Brasil em 22 de janeiro de 1808.

O refúgio no Brasil foi uma manobra inédita do Príncipe-Regente, D. João, para garantir que Portugal continuasse independente quando foi ameaçado de invasão por Napoleão Bonaparte.

Para garantir o êxito da transferência, o reino de Portugal teve apoio da Inglaterra, que também auxiliou na expulsão das tropas napoleônicas.

Por que a Família Real veio para o Brasil?

Em 1806, Napoleão Bonaparte decretou o bloqueio continental determinando que os países europeus fechassem os portos para os navios da Inglaterra.

Enquanto isso, negociou secretamente o Tratado de Fontainebleau (1807) com os espanhóis que permitiria os franceses atravessar a Espanha para invadir Portugal. Em troca, o reino espanhol poderia se apoderar de um pedaço do território português.

Portugal não aderiu ao bloqueio continental devido à longa aliança política e comercial com os ingleses e, por este motivo, Napoleão ordenou a conquista, ocorrida em novembro de 1807.

Antes disso, em 22 de outubro de 1807, o príncipe regente D. João e o rei da Inglaterra Jorge III (1738-1820) assinaram uma convenção secreta que transferia a sede monárquica de Portugal para o Brasil.

Neste mesmo documento, ficava estabelecido que as tropas britânicas se instalariam na lha da Madeira temporariamente. Por sua parte, o governo português comprometeu-se em assinar um tratado comercial com a Inglaterra após fixar-se no Brasil.

O príncipe regente, Dom João, determinou que toda a família real seria transferida para o Brasil. Também viajariam os ministros e empregados, totalizando 15,7 mil pessoas que representavam 2% da população portuguesa.

Atualmente, estes números estão sendo revistos, pois muitos historiadores consideram a cifra exagerada.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: