Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

ROTEIRO DE ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA E GEOGRAFIA 7º ANO

LÍNGUA PORTUGUESA

Continuação de “classes de palavras”

Continuando nossos estudos sobre substantivos, vamos ver os outros tipo de substantivos.

Nós já vimos: comum/próprio , simples/composto, concreto/abstrato.

Agora, vamos aos demais:

                             SUBSTANTIVO PRIMITIVO R DERIVADO

Substantivo primitivo: é aquele de dá origem a uma outra palavra. ex.: perro, pedra, etc.

Substantivo derivado: aquele que nasce a partir de um outro substantivo já existente. ex.: ferreiro, ferragem, pedraria, pedregulho, etc.

                                  Alguns exemplos de substantivos primitivos e seus derivados:

-Carro=carroça, carroceria, carreta;

-gelo=geleira, geladeira, gelada;

-pão=padaria, panificadora, panetone;

-sapato= sapataria, sapateira, sapateira.

-tempo=temporal,temperatura, tempestade;

-café= cafeteria, cafeteira, cafeína;

-vidro= vidraça, vidraçaria, vidrada;

-papel= papelaria, papelada, papelão;

-dente= dentista, dentadura, dental;

-chuva= chuvisco, chuvarada, chuveiro;

-carta=carteiro, cartão, cartolina;

-flor= florista,floricultura, floral;

-jornal= jornalista, jornaleiro, jornaleco;

-boi= boiada, boiadeiro, bovino;

-terra= terráqueo, terreiro, terrestre;

-mar= maresia, maremoto, marítimo.

-leite= leiteiro, leitoso, leiteria;

-fogo= fogueira, fogaréu, fogareiro;

-doce= doceria, doceiro, adocicado

                                          SUBSTANTIVO COLETIVO 

Substantivo coletivo: é aquele que significa um conjunto de várias coisas da mesma espécie.  Ex.: cardume=conjunto de vários peixes; constelação=conjunto de várias estrelas.  Ou seja, com uma única palavra, indicamos um grupo, várias coisas, vários seres de uma mesma espécie.

Alguns exemplos de substantivos coletivos:

-alcatéia= de lobos;

-arquipélago=de ilhas;

-bando=de aves, de ciganos, de malfeitores;

-corja= de vadios, de velhacos, de ladrões;

-manada= de elefante, de bois, de búfalos;

-ninhada= de pintinhos;

-vara= de porcos

-banda= de músicos;

-constelação= de estrelas

-frota= de navios, de ônibus;

-legião= de soldados

-multidão= de pessoas;

-rebanho= de ovelhas;

-classe= de alunos;

-fauna= de animais de uma determinada região;

-flora= de plantas e vegetação de uma determinada região;

-pomar= de árvores frutíferas de uma região;

-baixela= de pratos e travessas;

Ramalhete=de flores;

-coleção= selo

-time= de jogadores de uma determinada modalidade esportiva;

-tropa= de burros, de cavalos;

-coro= vozes

-enxoval= de roupas de cama, mesa, banho e de uso pessoal;

-revoada= de aves ( pombos, pardais);

-pinacoteca= quadros em exposição;

-enxame= abelhas

-cáfila= de camelos

-biblioteca= livros

-discoteca= discos

-atlas= mapas;

Gostaria que você estudasse e memorizasse todo esse conteúdo, para que possamos fazer as atividades relativas, na próxima aula. 

GEOGRAFIA

Habilidades: Analisar a influencia dos fluxos econômicos e populacionais na formação socioeconômica  e territorial e discutir os conflitos e as tensões históricas e contemporâneas no Brasil , em especial no estado de São Paulo.

São Paulo expansão territorial.

Esse artigo apresenta algumas informações sobre o território do estado de São Paulo, seus pontos culminantes, limites territoriais e organização administrativa.

O estado de São Paulo possui 645 municípios espalhados por uma área territorial de 248.209,3 km². Isso representa 2,91% do território brasileiro.

Apesar de ter a maior população entre os estados brasileiros, São Paulo é apenas o 12º estado brasileiro em área territorial. O maior estado é o Amazonas, com uma área territorial de mais de 1,5 milhões de km².

Com uma população estimada em 43.359.005 de habitantes (2016), a densidade demográfica de São Paulo é de 174,68 habitantes por km².

Divisão político-administrativa de São Paulo

Os 645 municípios paulistas estão organizados, segundo a legislação estadual vigente, em 42 regiões de governo, 14 regiões administrativas e 6 regiões metropolitanas.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, que possui uma metodologia própria de organização territorial, o Estado é dividido em 15 mesorregiões geográficas, que, por sua vez, dividem-se em 63 microrregiões geográficas.

Abaixo, são apresentados alguns conceitos fundamentais sobre a divisão regional do estado de São Paulo e a legislação aplicada.

 645 Municípios

Administrados por um poder executivo municipal, as prefeituras, são instituídos conforme a Constituição Federal e Estadual. A Lei Complementar nº 651/1990, estabelece condições para a criação de novos municípios.

Regiões administrativas e de governo

Com o intuito de identificar conjuntos de cidades que compartilham características semelhantes, padrões de polarização e hierarquia funcional, o Poder Executivo do Governo do Estado de São Paulo estabeleceu a sua própria organização dos municípios.

A primeira divisão regional foi estabelecida em 1967 através do Decreto Estadual nº 48.162, com a criação de 11 regiões e 48 sub-regiões administrativas. Mais tarde, o Decreto Estadual nº 22.970, de 29/11/1984, criou as 42 regiões de governo que conhecemos hoje.

A compatibilização das duas estruturas (regiões administrativas e de governo) ocorreu com a publicação do Decreto Estadual nº 26.581, em 1987, e com a criação das regiões administrativas Central, de Barretos e de Franca, por meio do Decreto Estadual nº 32.141, em 1990.

Regiões metropolitanas

O artigo 153 da Constituição Estadual define como região metropolitana “o agrupamento de municípios limítrofes que assuma destacada expressão nacional, em razão de elevada densidade demográfica, significativa conurbação e de funções urbanas e regionais com alto grau de diversidade, especialização e integração socioeconômicas, exigindo planejamento integrado e ação conjunta permanente dos entes públicos nela atuantes”.

Atualmente, o estado possui 6 regiões metropolitanas: Baixada Santista, Campinas, Ribeirão Preto, São Paulo, Sorocaba e Vale do Paraíba e Litoral Norte.

Aglomerações urbanas

Diferentemente da região metropolitana, as aglomerações urbanas não possuem um polo de atração. O estado de São Paulo várias aglomerações  urbanas: Franca, Jundiaí e Piracicaba, Bauru, São José do rio Preto, Santos e São José dos Campos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: