Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

ROTEIRO DE ATIVIDADES MATEMÁTICA E GEOGRAFIA 8º ANO

MATEMÁTICA

Olá, estudante! Você tem em mãos um instrumento de aprendizagem. O objetivo deste instrumento é realizar atividades em casa neste período de isolamento social. Vocês deverão entregar estas atividades quando as aulas voltarem ao normal. Siga as orientações e bons estudos.

A) Tema: Resolver operações e expressões envolvendo números negativos. (Retomada de conceitos).

Duração da atividade: 3 horas/aula (2 horas e 15 minutos)

Vamos retomar como fazemos operações e expressões com números negativos!

Tente resolver mentalmente a seguinte expressão:

Posso pensar em número positivo como uma relação com ‘possuo este valor em dinheiro’ e número negativo com ‘devo este valor em dinheiro’. Como o número 2 não possui sinal, ele é positivo. Daí, penso que tenho 2 reais. O -3 possui sinal negativo, então devo 3 reais. Se tenho 2 e devo 3, então devo 1. Agora, devo 1 e tenho 5, então tenho 4, que é a resposta. Outros exemplos:

B) Tema: Princípio multiplicativo da contagem; Soma das probabilidades de todos os elementos de um espaço amostral. Habilidade: EF08MA22.

Duração da atividade: 3 horas/aula (2 horas e 15 minutos)

Vocês já ouviram falar de espaço amostral e evento? Vamos à eles:

ESPAÇO AMOSTRAL: para cada experimento aleatório E, define-se espaço amostral S o conjunto de todos os possíveis resultados desse experimento.

Exemplos:

Jogar um dado e observar o número da face de cima.

S = {1, 2, 3, 4, 5, 6}

Jogar duas moedas e observar o resultado.

S = {(cara, cara), (cara, coroa), (coroa, cara),(coroa, coroa)}

EVENTO: é um conjunto de resultados do experimento, em termos de conjuntos, é um subconjunto de S.

Se usarmos as operações com conjuntos, podemos formar novos eventos:

Exemplo: Considere o experimento: jogar duas moedas e observar os resultados:

S = {(c, c), (c, k), (k, c), (k, k)}

Evento A: ocorrer faces iguais.

Logo, A = {(c, c), (k, k)}

(Texto adaptado de infoescola)

Atividade 2 – (Caderno do Aluno, página 33, SA7, atividade 1.1) Em um sorteio entre 20 participantes, cada um recebeu um número, entre 1 e 20, sem repetição. Sabendo que cada participante teve direito a um único número, escreva:

a) Os elementos que formam o espaço amostral desse sorteio.

Resposta: S = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20}.

b) Os elementos que descrevem o evento: “O resultado e um número par maior que 4 e menor que 20”.

Resposta: E = {6, 8, 10,12, 14, 16, 18}.

c) O número de elementos do evento que resultem em um número primo.

Resposta: E = {2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19}.

O número de elementos do evento é n(E) = 8.

d) A probabilidade de ao se sortear um número ao acaso o evento ser múltiplo de 6.

Resposta: Espaço Amostral do sorteio:

S= {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20}

Números múltiplos de 6 que possam sair no evento: E = {6, 12, 18}.

Então, n(S) =20, n(E) = 3.

Vamos ver o novo conceito de probabilidade, que é o número de elementos do evento dividido pelo número de elementos do espaço amostral.

Probabilidade de ocorrer o evento:

GEOGRAFIA

Habilidades: Compreender a expansão urbana e seus reflexos na sociedade.

Analise de cidades e suas funções

As cidades sempre tiveram sua importância como centro comercial cultural e politico desde Roma ou Atenas.

Hoje a urbanização contemporânea aliada a aceleração acentuada do ritmo de crescimento das cidades e a expansão do fenômeno urbano que acontece em todos os continentes principalmente nos países de terceiro mundo coma multiplicação das metrópoles.

Dentro dessa discussão sobre urbanização contemporânea comtempla a autonomização  do fenômeno urbano em relação á cidade; modo de vida urbano que se estende para áreas rurais  criando grandes empresas do campo ou seja transformando em um campo urbanizado( com elementos da cidades ).

Vamos ao conceito de metrópole:

Só para lembras cidades é um conglomerado urbano com rua, avenidas, casas, calçadas, redes de agua, energia, esgoto etc.. Comercio, indústrias etc.. é uma obra feita a múltiplas mãos ou seja pela sociedade e pode ser pequenas como Arealva, Piratininga, médias como Bauru ou Marilia ou grandes cidades como são Paulo ou Rio de janeiro.

Já as metrópoles são cidades que possuem importância na região, no estado, no  país ou ate no mundo todo.

Ex. Bauru tem importância regional, é uma das principais cidades do interior do estado de são Paulo., São Paulo tem importância para o Brasil inteiro é nossa maior metrópole, já Paris e New York tem importância mundial devido a sua influencia.

As metrópoles irradiam influências sobre vastos territórios, polariza espaços não contíguos e geram novas escalas do urbano como é o caso das megalópoles que são imensas cidades ou conglomerados urbanos com mais de 10 milhões de habitantes.

Metrópoles e espaços conexos são núcleos das principais atividades econômicas e a gestão de serviços que os centros urbanos desenvolvem.

Metrópoles e espaços conexos em sociedades urbanas complexas com forte diversidade social e cultural, estruturas urbanas complexas.

No Brasil 16 cidades possuem mais de um milhão de habitantes, na china são 144 cidades…

Metrópoles nos países pobres: grande divisão social e inúmeras atividades incluindo as informais.

Urbanização brasileira


Por Leonardo Delfim Gobbi

Graduado em Geografia pela UFF

URBANIZAÇÃO

O processo de urbanização no Brasil teve início no século XX, a partir do processo de industrialização, que funcionou como um dos principais fatores para o deslocamento da população da área rural em direção a área urbana. Esse deslocamento, também chamado de êxodo rural, provocou a mudança de um modelo agrário-exportador para um modelo urbano-industrial. Atualmente, mais de 80% da população brasileira vive em áreas urbanas, o que equivale aos níveis de urbanização dos países desenvolvidos. Até 1950 o Brasil era um país de população, predominantemente, rural. As principais atividades econômicas estavam associadas à exportação de produtos agrícolas, dentre eles o café. A partir do início do processo industrial, em 1930, começou a se criar no país condições específicas para

o aumento do êxodo rural. Além da industrialização, também esteve associado a esse deslocamento campo-cidade, dois outros fatores, como a concentração fundiária e a mecanização do campo.

Educação: Acompanhe todo o processo de industrialização no Brasil!

Em 1940, apenas 31% da população brasileira viviam em cidades. Foi a partir de 1950 que o processo de urbanização se intensificou, pois com a industrialização promovida por Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek houve a formação de um mercado interno integrado que atraiu milhares de pessoas para o Sudeste do país, região que possuía a maior infraestrutura e, consequentemente, a que concentrava o maior número de indústrias.

Gráfico com taxa de urbanização (Foto: IBGE)

A partir de 1970, mais da metade dos brasileiros já se encontrava em áreas urbanas, cuja oferta de emprego e de serviços, como saúde, educação e transporte, eram maiores. Em 60 anos, a população rural aumentou cerca de 12%, enquanto que a população urbana passou de 13 milhões de habitantes para 138 milhões, um aumento de mais de 1.000%.

DESIGUALDADES

As desigualdades econômicas e a dificuldade de determinadas regiões em se inserirem na economia nacional, possibilitou a ocorrência de uma urbanização diferenciada em cada uma das regiões brasileiras.

A região Sudeste, por concentrar a maior parte das indústrias do país, foi a que recebeu grandes fluxos migratórios vindos da área rural, principalmente da região nordeste. Ao analisarmos a tabela abaixo, observamos que o Sudeste é a região que apresenta as maiores taxas de urbanização dos últimos 70 anos. A partir de 1960, com 57%, foi a primeira região a registrar uma superioridade de habitantes vivendo na área urbana em relação à população rural.

Na região Centro-Oeste, o processo de urbanização teve como principal fator a construção de Brasília, em 1960, que atraiu milhares de trabalhadores, a maior parte deles vindos das regiões Norte e Nordeste. Desde o final da década de 1960 e início da década de 1970, o Centro-Oeste tornou-se a segunda região mais urbanizada do país.

Taxa de Urbanização das Regiões Brasileiras (IBGE)

A urbanização na região Sul foi lenta até a década de 1970, em razão de suas características econômicas de predomínio da propriedade familiar e da policultura, pois um número reduzido de trabalhadores rurais acabava migrando para as áreas urbanas.

A região Nordeste é a que apresenta hoje a menor taxa de urbanização no Brasil. Essa fraca urbanização está apoiada no fato de que dessa região partiram várias correntes migratórias para o restante do país e, além disso, o pequeno desenvolvimento econômico das cidades nordestinas não era capaz de atrair a sua própria população rural.

Até a década de 60 a Região Norte era a segunda mais urbanizada do país, porém a concentração da economia do país no Sudeste e o fluxo de migrantes dessa para outras regiões, fez com que o crescimento relativo da população urbana regional diminuísse.

Mapa com grau de urbanização. (Foto: IBGE)

PROBLEMAS URBANOS

O rápido e desordenado processo de urbanização ocorrido no Brasil irá trazer uma série de consequências, e em sua maior parte negativas. A falta de planejamento urbano e de uma política econômica menos concentradora irá contribuir para a ocorrência dos seguintes problemas:

Favelização – Ocupações irregulares nas principais capitais brasileiras, como Rio de Janeiro e São Paulo, serão fruto do grande fluxo migratório em direção às áreas de maior oferta de emprego do país. A falta de uma política habitacional acabou contribuindo para o aumento acelerado das favelas no Brasil.

Violência Urbana – Mesmo com o crescimento industrial do país e com a grande oferta de emprego nas cidades do sudeste, não havia oportunidades de emprego o bastante para o grande fluxo populacional que havia se deslocado em um curto espaço de tempo. Por essa razão, o número de desempregados também era grande, o que passou a gerar um aumento dos roubos, furtos, e demais tipos de violência relacionadas às áreas urbanas.

Poluição – O grande número de indústrias, automóveis e de habitantes vai impactar o aumento das emissões de gases poluentes, assim como com a contaminação dos lençóis freáticos e rios dos principais centros urbanos.

Enchentes – A impermeabilização do solo pelo asfaltamento e edificações, associado ao desmatamento e ao lixo industrial e residencial, fazem com que o problemas das enchentes seja algo comum nas grandes cidades brasileiras.

EXERCÍCIOS

  • O que define uma metrópole?
  • Quais problemas enfrentados pelas metrópoles?
  • Qual a região mais urbanizada do Brasil?
  • Escreva sobre a taxa de evolução das taxas de urbanização de 1940 a 2010 no Brasil?
  • Onde se localizam as maiores metrópoles brasileiras?
  • O Brasil pode ser considerado um país urbano? Justifique?

Bom trabalho!!!

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: